Notícias

Consultas

solicite seu orçamento de certificação
22 jul 2020

Bahia: conheça o sistema orgânico de produção de manga da Embrapa

Publicação originou-se de resultados gerados pelo projeto “Desenvolvimento de sistemas orgânicos de produção para fruteiras de clima tropical”, no município de Lençóis

De Vitória da Conquista (BA) 

A Embrapa Mandioca e Fruticultura, unidade de Cruz das Almas, na Bahia, desenvolveu o primeiro sistema orgânigo de produção de manga do país. Ele é voltado para a região da Chapada Diamantina, conhecida internacionalmente pelas belezas naturais e que nos últimos anos tem ganhado destaque cada vez maior no agronegócio.

De acordo com a Embrapa, a publicação sobre o sistema orgânico de produção de manga originou-se de resultados gerados pelo projeto “Desenvolvimento de sistemas orgânicos de produção para fruteiras de clima tropical”, no município de Lençóis, e de informações já existentes e passíveis de uso em sistemas orgânicos, geradas por outras instituições e unidades do órgão federal.

Além disso, foram utilizadas recomendações das boas práticas agrícolas tradicionais, razão pela qual o sistema orgânico de produção não difere totalmente do sistema convencional, ele apenas se ajusta às normas para cultivo orgânico, especialmente em relação à nutrição, ao controle de pragas e à indução floral.

Segundo a Embrapa, “novos ajustes serão feitos à medida que informações de interesse sejam geradas”.

A publicação da Embrapa reúne recomendações técnicas necessárias ao cultivo da mangueira em sistema orgânico, com abordagens sobre aspectos socioeconômicos, exigências climáticas, preparo e manejo do solo, calagem e adubação, variedades, propagação e mudas, implantação do pomar, irrigação, práticas culturais, manejo de pragas (doenças e insetos), colheita e pós-colheita, mercado e comercialização, coeficientes técnicos e rentabilidade.

Em comunicado, a Embrapa declarou que, com a disponibilização do sistema proposto, “espera-se contribuir para o crescimento do cultivo orgânico da mangueira na região e, ao mesmo tempo, influenciar outras regiões brasileiras na adoção da produção orgânica, contribuindo, assim, para melhoria da sustentabilidade na agricultura brasileira”.

Manga orgânica produzida na Bioenergia Orgânicos (Divulgação/Embrapa)

Apoio aos orgânicos

As instituições de pesquisa têm se dedicado a estudos com foco em tecnologias que minimizem ou mesmo eliminem o uso de produtos sintéticos nos sistemas de produção.

O destaque é a produção orgânica, que tem o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e é regulamentada pela Lei no 10.831, sancionada em 2003.

A lei visa à sustentabilidade econômica e ecológica, à maximização dos benefícios sociais, à minimização da dependência de energia não renovável, e emprega, sempre que possível, métodos culturais, biológicos e mecânicos em substituição ao uso de insumos sintéticos.

Essa alternativa de produção é importante para o estado da Bahia, que se destaca como o maior produtor nacional de manga, com um montante de 353.689 toneladas (35% da produção nacional), em uma área aproximada de 21.370 hectares (34% da área nacional).

Também foi lançado pela Embrapa um estudo sobre o desempenho agronômico de diferentes variedades de mangueira na produção em sistema orgânico, visando à seleção de variedades com potencial para processamento e consumo in natura.

O trabalho foi realizado na Estação Experimental da Empresa Bioenergia Orgânicos, em Lençóis, em delineamento inteiramente casualisado com 19 tratamentos (variedades), seis repetições e uma planta por parcela.

Foram avaliada as características morfológicas da planta e físico-químicas dos frutos.

No período avaliado, de um a sete anos de idade, as variedades Palmer e Haden apresentaram os maiores desenvolvimento das plantas, e as variedades Papo de Peru, Juazeiro, Beta, Favo de Mel e Imperial, os menores.

A variedade Palmer foi a mais produtiva em três épocas de colheita avaliadas, seguida pelas variedades Ubá, Roxa Embrapa 141, Surpresa e Joa.

As variedades que apresentaram na polpa as maiores relações entre os sólidos solúveis e a acidez foram a Anrapali, Roxa Embrapa 141, Palmer, Beta, Joa, Juazeiro e Imperial, todas acima de 100.

Clique aqui para ver o estudo.

Fonte: https://blogs.canalrural.com.br/mariobittencourt/2020/07/07/bahia-conheca-o-sistema-organico-de-producao-de-manga-da-embrapa/