Notícias

Consultas

solicite seu orçamento de certificação
07 jan 2022

Biológicos batem recorde de registros em 2021

O Brasil bateu recorde na liberação de novos defensivos agrícolas biológicos no ano de 2021, revela o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Na categoria “produtos fitossanitários com uso aprovado para a agricultura orgânica”, houve 51 novos registros no ano que passou, um aumento de 74,5% na comparação com os 38 produtos aprovados em 2020.

Apenas na última sexta-feira do ano passado (31/12) foram liberados pela Coordenação-Geral de Agrotóxicos e Afins 15 “produtos de baixo impacto”. Nesta última relação de agroquímicos registrados em 2021 através do Ato nº 55, 15 estão nessa categoria. No balanço anual, foram oito novos ingredientes ativos “ baixo impacto” contra seis dos químicos convencionais.

“A prioridade no registro de produtos de baixo impacto é um compromisso com a sustentabilidade e continua a pleno vapor no Brasil”, destaca a coordenadora-geral substituta de Agrotóxicos e Afins, Marina Dourado.

No total foram registrados 92 defensivos agrícolas em 2021, uma ligeira diminuição em relação aos 95 registros de 2020. A maioria dos novos ingredientes ativos são formulados à base de agentes biológicos ou microbiológicos e extratos vegetais para o controle de pragas e doenças na agricultura.

 

“Hoje, temos mais de 200 produtos fitossanitários com uso aprovado para a agricultura orgânica registrados à disposição do produtor e esse número deve aumentar ainda no primeiro trimestre de 2022, considerando as várias solicitações em análise atualmente”, destaca a chefe da Divisão de Registro de Produtos Formulados, Tatiane Nascimento.

Além dos produtos de baixo impacto, o Ato nº 55/2021 trouxe ainda o registro de 25 produtos considerados “clones”, isto é, moléculas que foram autorizadas anteriormente e estão em uso no campo hoje. “É importante ampliar a concorrência nesse mercado para que o produtor não fique dependente de uma ou outra empresa e, sim, tenha a possibilidade de escolher de quem ele quer comprar o produto”, ressalta Tatiane Nascimento.

 

Do total de produtos que aparecem no Ato nº 55, alguns contêm mais de um ingrediente ativo e a maioria já está registrada em países, como Estados Unidos e Austrália, ou na Europa. Um desses casos é o do herbicida à base de Oxatiapiprolina, única molécula inédita na lista.

Segundo a coordenadora Marina Dourado, o registro traz mais tranquilidade ao setor produtivo, diante de uma possível falta de matéria-prima para a produção dos herbicidas que serão utilizados na próxima safra. “Nossa preocupação era que o produtor não ficasse desassistido e com o registro da Oxatiapiprolina, ampliamos o leque de produtos para várias culturas, até mesmo aquelas com suporte fitossanitário insuficiente, também chamadas de minor crops”, conclui ela.

Fonte: https://www.agrolink.com.br/noticias/biologicos-batem-recorde-de-registros-em-2021_460496.html